Alliance Gestão & Tecnologia

Tecnologia aplicada à administração e Processos Administrativos

Verificando a viabilidade do negócio – Planejamento – Parte 3

Posted by Robson Nery Souza Garcia em sábado (31), outubro, 2009

Este post faz parte da série: Verificando a viabilidade do negócio
Verificando a viabilidade do negócio – Coleta de Dados
Verificando a viabilidade do negócio – Planejamento – Parte 1
Verificando a viabilidade do negócio – Planejamento – Parte 2

Para aqueles que não acompanharam os demais posts falamos sobre a coleta de informações necessárias para analisar a viabilidade do negócio, é um post interessante porque identificamos alguns pontos fundamentais para o negócio que em muitos dos casos são ignorados. Na primeira parte do planejamento falamos brevemente sobre o que planeja, o que podemos fazer para uma visão melhor de nosso futuro negócio. Na segunda parte do planejamento, inserimos algum conhecimento necessário sobre  custos, despesas e investimento, que serão base para o plano financeiro e que será de suma importância para conseguirmos identificar capital de giro, lucro operacional, margem operacional e outros indicadores importantes.

Eu me espanto ao saber que cerca de 30% das microempresas fecham as portas no primeiro ano. Existem alguns fatores que contribuem para isto, como sociedade, problemas pessoas, má gestão, dentre outros. Dentro desses fatores existe a falta de planejamento, que é apontado por alguns especialistas como um dos fatores que mais contribuem para esta estatística. Por isso vamos enfatizar mais uma vez a necessidade de planejamento, cumprimento e realinhamento.

Então vamos planejar. E por onde começamos nosso plano financeiro ? O mais fácil é tentar identificar o que queremos -todos sonham com o próprio negócio, todos tem uma idéia de como quer seu negócio- e identificando o que queremos, podemos estimar o nosso investimento inicial, que é o valor que vamos precisar para abrir o negócio.

Nesta fase, podemos ver claramente que os itens levantados na fase de coleta de dados serão fundamentais. Informações mercadológicas, classes sociais atingidas, área geográfica, tudo será usado para moldar o investimento inicial. Embasado nestes dados é muito mais fácil identificar os investimentos necessários. Podemos assim verificar como é a estrutura de nossos concorrentes, qual o nível de requinte necessário para nosso ponto, que tipo de atendimento vou ter que oferecer, onde será mais adequado instalar meu negócio.

Vamos identificar alguns itens que temos que levantar para investimento inicial:

Compra de máquinas, móveis e utensílios em geral. É interessante montar uma tabela com tudo que deverá comprar, a quantidade, valor unitário e valor total. Um ponto importante neste item, que é ressaltado pelo SEBRAE, é que não precisamos comprar tudo de uma vez, devemos analisar as opções pois alguns item, além da compra do produto novo, teremos a opção de locação, compra do produto usado e até a terceirização daquele serviço específico feito pelo equipamento.

Despesas pré-operacionais, que são as despesas necessárias com os seguintes itens: abertura da empresa, estoque inicial de produtos, material de consumo, reforma do imóvel, licenças para funcionamento, etc. Sei que a licença está implicitada na abertura da empresa, mas deixei a redundância para alertar sobre os problemas com licenças para abertura, é muito importante consultar um bom contador antes de abrir o negócio para verificar as restrições quanto ao funcionamento de empresas enquadradas em algumas atividades, pois existem licenças especiais que demoram tempo para serem expedidas, existem restrições quanto ao local de funcionamento.

É importante não confundir investimento inicial com investimento total. O investimento inicial é o que precisamos para abrir deixar a empresa em um ponto onde podemos começar a trabalhar, já o investimento total prevê uma blindagem para a empresa, que inclui o investimento inicial e também outros itens importantes como capital de giro, caixa mínimo, estoque.

No próximo post vamos ver os demais itens do investimento total. Ao final desta fase já podemos ver algumas necessidades de investimento para o nosso negócio e ao final do próximo post vamos começar a perceber se nosso negócio é realmente viável (lembre-se, viabilidade e potencial do negócio são duas coisas diferentes, você pode ter uma idéia de negócio com grande potencial e ela pode não ser viável para sua situação atual, mas isso não impede que o plano de negócio te ajude a viabilizar o negócio através de investidores).

Um abraço a todos,

Robson Garcia

robson@dreamvix.com.br

Uma resposta to “Verificando a viabilidade do negócio – Planejamento – Parte 3”

  1. […] Verificando a viabilidade do negócio – Planejamento – Parte 3 […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: